Municípios

Redação do Gterra, 12/03/2009 às 16h20min

Suspensão do Pronaf já atinge 70 municípios

A inadimplência está provocando a suspensão do crédito pelo Pronaf em cerca de 38% dos municípios cearenses

Foto: (Foto: HONÓRIO BARBOSA) Em agências bancárias de Iguatu, agricultores familiares continuam interessados em informações sobre as condições necessárias para liberação do crédito com recursos federais. A expectativa é de retomada dos empréstimos
Em agências bancárias de Iguatu, agricultores familiares continuam interessados em informações sobre as condições necessárias para liberação do crédito com recursos federais. A expectativa é de retomada dos empréstimos
Iguatu. A suspensão de crédito pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, modalidade B (Pronaf-B), está suspenso em 70 municípios cearenses, devido ao alto índice de inadimplência registrado pelo Banco do Nordeste. A dívida total já soma R$ 40 milhões. A decisão foi tomada pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e, por isso, o BNB diz que não tem autorização para divulgar os nomes dos municípios. A facilidade de concessão do crédito para custeio e investimento na agricultura e pecuária e a irregularidade da quadra invernosa no sertão são os principais fatores que provocam o atraso no pagamento das parcelas do financiamento.

O superintendente de Agricultura Familiar e Microfinanças Rurais do Banco do Nordeste, Luís Sérgio Farias Machado, esclareceu que as operações de concessão de crédito estão suspensas apenas para os que estão inadimplentes. “O pronafiano que está em dia e os novos agricultores que querem ingressar no programa serão atendidos prontamente pelo banco. A suspensão atinge apenas aqueles que estão em atraso”, disse.

De acordo com Luís Sérgio Machado, no Ceará, já são 70 municípios com as operações de crédito do Pronaf, modalidade B, suspensas, pois apresentam um índice de inadimplência superior a 15%. “Baixamos o número de municípios inadimplentes em relação ao ano passado. Há uma mobilização entre os parceiros do programa para reduzir a quantidade de agricultores em atraso”.

A taxa média de inadimplência hoje, no Ceará, no Pronaf B, é de 25%, que corresponde a R$ 40 milhões. Há quatro anos, o BNB implantou uma nova metodologia para a concessão do crédito do Pronaf B, que é de R$ 1.500,00, por meio do programa Agroamigo, que faz acompanhamento, dá orientação e assistência aos pequenos produtores. “Nesse programa, a inadimplência é de apenas 2,43%. No futuro vamos chegar a essa taxa porque o Pronaf B só será concedido dentro do Agroamigo”, explicou.

Em 2008, o BNB investiu R$ 161 milhões na agricultura familiar e para este ano está prevista aplicação em torno de R$ 170 milhões. “A nossa estratégia é continuar expandindo o crédito rural com qualidade e responsabilidade”.

O gerente estadual de crédito rural da Ematerce, José William Aquino de Souza, mostrou a importância do Pronaf para o crescimento da economia ligada à agropecuária dos municípios cearenses. “A suspensão desse crédito significa prejuízo para os municípios, queda na produção agrícola familiar”, observou. “Não podemos fazer melhoria da produção, implantar novas tecnologias, reduzir custos e ampliar receita sem o financiamento regular da atividade agropecuária”.

Anteontem, aconteceu no BNB reunião com representantes de instituições parceiras com o objetivo de definir um plano de ação para reduzir a inadimplência do programa.

“Vamos montar uma estratégia de informação para os produtores em atraso e de mobilização nos municípios onde o Pronaf está suspenso”, adiantou José William de Souza. “Precisamos correr contra o tempo porque o custeio para época invernosa termina neste mês, mas ainda há tempo para se fazer alguma coisa”.

Renegociação da dívida
No ano passado, mais uma vez foi aprovada uma Medida Provisória que foi transformada em lei, estabelecendo a renegociação de dívidas do setor agrário cujo prazo vence neste mês, mas há possibilidade de prorrogação. As instituições parcerias do Pronaf, tais como, Ematerce, Sindicatos dos Trabalhadores Rurais, secretarias municipais de Agricultura e as agências bancárias deverão fazer uma mobilização para convocar os pronafianos a renegociar os débitos atrasados.

Para evitar crescimento da inadimplência acima do índice permitido pelo programa (15%), o secretário de agricultura de Iguatu, Valdeci Ferreira, observa a importância do crédito agrícola responsável. “Os bancos devem trabalhar com os produtores que têm a vida dedicada à agricultura e pecuária e mostram interesse em ampliar e melhorar a unidade produtiva”, disse. “Um caminho é o trabalho com grupos de produtores, assistidos e orientados”, aponta ele.

HONÓRIO BARBOSA
Repórter

FIQUE POR DENTRO

Expectativa é retomar o crédito em abril
Na região Centro-Sul, o Pronaf atende a milhares de pequenos produtores em 11 municípios. A agência regional do Banco do Nordeste (BNB) liberou, em 2007, um total de R$ 6,9 milhões para 496 operações de crédito. O gerente Eugênio Augusto de Almeida Neto disse que o Pronaf está suspenso em Iguatu e em Icó há 60 dias. ´A nossa expectativa é de retornar a partir do próximo mês´, disse. Estamos negociando com o grupo de devedores. Ele lembrou que nos outros nove municípios a concessão de crédito permanece regular. O Pronaf cria condições para que a pequena propriedade rural possa se expandir, melhorar seus produtos e ampliar a renda familiar. É uma ação do Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Agrário e da Secretaria da Agricultura Familiar. O crédito do Pronaf tem tido conquistas importantes como o grande alcance nacional do Programa que atende a cerca de dois milhões de famílias; oferece as mais baixas taxas de juros dos financiamentos rurais; alcance do público de mais baixa renda com cerca de 60% das operações. É uma dos meios mais viáveis para o pequeno produtor ter acesso a linhas de financiamento, pelas condições favoráveis.

Mais informações:
Banco do Nordeste/ Pronaf
Superintendência em Fortaleza - (88) 3299.3069
BNB em Iguatu - (88) 3581.1411
Banco do Brasil - (88) 3581.0266

--------------------------------------------------------------------------------




Fonte: Edição Gterra/DN

Comentários (0)


Formulário Comentário  

Deixe seu comentário




 


 


 





OBS: Todos os campos marcados com * (asterisco) são de preenchimento obrigatório!