Política

Redação do Gterra, 11/01/2010 às 22h22min

PTB X PT: Frank Aguiar vai renunciar ao cargo de vice prefeito

Frank não nega admiração pelo presidente Lula e se define como "lulista" e não petista.

Foto: Divulgação Vice Prefeito Frank Aguiar
Vice Prefeito Frank Aguiar
Edição Gterra

O prefeito em exercício da cidade de São Bernardo do Campo, o petebista Frank Aguiar, em entrevista ao jornal Diário do Grande ABC, de São Paulo, afirmou que não pretende continuar na Prefeitura a partir de 2011, mas garante que "jamais" abandonará a cidade. O plano político de Frank para este ano é se candidatar novamente a deputado federal. Para o cantor, em Brasília haverá mais condições de ajudar São Bernardo e todo o Grande ABC.

O petebista descarta hipótese de se candidatar a prefeito, pois não tem dúvidas de que Luiz Marinho (PT) é o candidato natural à reeleição em 2012. Na tentativa de voltar à Câmara dos Deputados, Frank contará com apoio de Marinho e dividirá votos com o deputado federal e candidato à reeleição pelo PT Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho.

Frank não nega admiração pelo presidente Lula e se define como "lulista" e não petista. Confirma seu voto na candidata Dilma Rousseff (PT) na sucessão federal, pois acredita que a ministra dará continuidade ao atual governo. Não sabe, porém, a quem apoiará ao governo do Estado, embora acredite ser este o momento de Ciro Gomes (PSB). Segundo ele, até março, muita coisa pode acontecer, já que "política é dinâmica".

Por fim, Aguiar garante não ter se arrependido de deixar o cargo de deputado federal para virar vice-prefeito de São Bernardo, e afirma ter a certeza de que seus eleitores acham que ele fez o melhor. Essa certeza, segundo define Frank, vem de pesquisas realizadas com seus eleitores Brasil afora. Para o petebista, voltar à Câmara Federal é uma maneira de atender a todos e continuar a ajudar e a trazer recursos para São Bernardo e para o Grande ABC.

Leia abaixo a entrevista ao Diário do Grande BC:

DIÁRIO - O sr. pensa em concorrer ao cargo de prefeito de São Bernardo?
FRANK AGUIAR - Não. Claro que não posso dizer ‘nunca'', mas atualmente não está dentro do meu plano.

DIÁRIO - Mesmo se sentindo bem aceito na cidade?
FRANK - Estou e sou aliado de um grupo que hoje está no comando. Naturalmente, o prefeito Luiz Marinho (PT) é o candidato à reeleição. Não tenho motivo para brigar com um amigo. Então, esse desejo pode ser adiado.

DIÁRIO - E se Marinho resolvesse sair a governador? O sr. colocaria seu nome na disputa?
FRANK - Não penso nisso hoje. Neste ano quero voltar à Câmara Federal. Continuarei morando no município e, assim, dar mais assistência à região.

DIÁRIO - Os eleitores em nível nacional aceitaram a sua ida para São Bernardo?
FRANK - Faço pesquisas constantes com meus eleitores e eles entenderam e apoiaram minha decisão. Nas pesquisas, afirmaram que meu nome ajudaria a mudança da cidade. Quando vou às ruas eles me abraçam e agradecem o respeito e a transparência que tenho por eles.

DIÁRIO - Seu eleitor entenderá a decisão de voltar para Brasília?
FRANK - Eles entendem que voltando para Brasília posso ajudar mais a cidade de São Bernardo e a região como um todo.

DIÁRIO - Como foram os dois anos como deputado federal?
FRANK - Apresentei bons projetos, alguns ainda estão tramitando. Continuou indo para Brasília e, para todos os efeitos, representando São Bernardo.

DIÁRIO - O sr. acha que voltando a ser deputado federal poderá ajudar mais São Bernardo?
FRANK - Sim, em Brasília conseguirei trazer mais recursos federais à cidade, da qual sou aliado da atual administração e morador. Poderei agilizar ações tanto no município quanto na região. Sei que Brasília é a principal fonte para buscar o que a cidade não tem.

DIÁRIO - Daqui a dois anos o sr. pode mudar de ideia novamente? O eleitor pode cogitar essa possibilidade?
FRANK - Não. Acho que não vou mais agir dessa forma. Fiz isso porque era um momento especial. Aquela mudança para concorrer em São Bernardo, naquele momento, era necessária. As pessoas queriam. Tudo que fiz foi pensando no eleitor, Se pensasse em mim, estaria ainda em Brasília.

DIÁRIO - O sr. não se arrepende de ter saído de Brasília? Vai se arrepender de sair de São Bernardo?
FRANK - Não vou sair de São Bernardo. Estarei na cidade, até porque sou morador. Faço parte da situação e com representatividade federal poderei ajudar, não somente São Bernardo, mas como toda a região.

DIÁRIO - O partido do prefeito Marinho tem um representante da cidade na Câmara, o deputado federal Vicentinho. Como fica esse apoio?
FRANK - Acho mais que justo. Estamos administrando bem e conversando bastante. Marinho tem consciência que precisa apoiar os dois deputados, pois nós o ajudamos a se eleger prefeito. Em nenhum momento ele acha que deve apoiar apenas o candidato de seu partido.

DIÁRIO - O apoio do prefeito para dois candidatos não divide votos, correndo o risco de não eleger nenhum?
FRANK - Não tenho dúvidas que meu voto se identifica mais com a situação e, mesmo dividindo votos com Vicentinho, acho que tanto eu como ele conseguiremos nos eleger. Tive mais de 60 mil votos somente na Capital. (No total, Frank obteve 144.797 votos na eleição de 2006).

DIÁRIO - O sr. acha que mantém esse números de votos?
FRANK - Sim. Desde que me elegi, trabalho para aumentar meus votos. Não fui fenômeno eleitoral em nenhum município, mas tive votos em quase todos.

DIÁRIO - O sr. acha que divide voto com o ex-prefeito Willian Dib (PSDB), que também sairá à federal?
FRANK - Dib é um líder. Ele tem suas possibilidades de se eleger, jamais vou subestimar uma pessoa que foi duas vezes prefeito. Mas creio que não divido votos com Dib.

DIÁRIO - Como realizar uma campanha onde o PTB em alguns municípios é oposição ao PT, partido ao qual você é aliado atualmente?
FRANK - Iniciei minha carreira política no PTB e, mesmo com essas diferenças políticas entre os municípios, o importante é nos respeitar. Acredito que é isso que vai acontecer.

DIÁRIO - Quais são seus candidatos a deputado estadual?
FRANK - Em São Bernardo estou meio sem noiva, mas vou andar com a Ana do Carmo (PT) e com o Alex Manente (PPS), que é da base, Em Santo André, o Gilberto Primavera (PTB) é meu colega e o apoio.

DIÁRIO - Com quem serão os santinhos de campanha?
FRANK - Com todos os apoiados. Na eleição passada para deputado fiz 112 santinhos com deputados estaduais.

DIÁRIO - Se ganhar a eleição para deputado federal a cidade fica sem vice. Neste caso, o presidente da Câmara terá peso. Quem será o próximo a assumir o comando da Casa?
FRANK - Em 2011 conversamos sobre isso. Não dá para prever, mas sem dúvida vai ter um papel importante. Mas agora temos de falar sobre 2010.

DIÁRIO - Conversou com o presidente Lula sobre a intenção de sair deputado federal?
FRANK - Lula me apoia. Ele me pediu para fazer parte da eleição de 2008 na chapa com Marinho. O presidente disse: ‘Você vem para vice e em 2010 sai para o que quiser com o meu apoio''.

DIÁRIO - Qual a opinião do sr. sobre mudança de domicílio eleitoral, como fez o deputado federal Ciro Gomes (PSB)?
FRANK - O Ciro é uma personalidade nacional. Acho que é o momento do Ciro. Ele está bem, tem relação com São Paulo, nasceu aqui e tem sua história com o Nordeste.

DIÁRIO - Como explicou para o deputado estadual Campos Machado (presidente estadual do PTB) que o sr. estará no palanque de Dilma Rousseff?
FRANK - Sou um lulista, não petista. Voto na Dilma. Ela é minha candidata, não posso negar isso. O PTB de São Paulo apoia José Serra (PSDB) e acredito que vai continuar apoiando, mas faço parte do diretório de São Bernardo e tenho toda a liberdade de escolher.

DIÁRIO - Quem é o candidato do sr. ao governo de São Paulo? Ciro Gomes?
FRANK - Não tenho candidato em São Paulo ainda.

DIÁRIO - Ciro será candidato apoiado pelo PT?
FRANK - Não sei quem vai ser candidato, não sei se o PT vai ter candidato. Tudo pode acontecer daqui para março. Não posso antecipar o que nem eles anteciparam.

DIÁRIO - O sr. pode afirmar que o nome do PSDB ao governo não é seu candidato?
FRANK - Claro que não. Não sei o que acontecerá. Não sei quem será o candidato do PSDB. Tudo pode acontecer na política, onde tudo é muito dinâmico. O que posso adiantar é que aprovo a continuidade do governo Lula. Apoio a Dilma. Isso não posso negar nunca e a ninguém. Pedi licença ao meu presidente de partido, Campos Machado e disse: ‘O político em cima do muro é um político que não tem nada, não tem personalidade''.




Fonte: PTB

Comentários (4)

  • em brasilia as negociatas dá mais grana do que ser vice,que vergonha ainda tem brasileiro idiota que vota nessa gentalha,viu só o netinho com nota fiscal falsa pra pegar a grana,sçao todos iguas,nós temos que aprender em nao votar mais em ninguem,só assim pode mudar alguma coisa nesse PAIS,absurdo né,quem vota entao no aguinando timoteo,aí entao é de matar angel teixeira, So Paulo-SP - 05/07/2011 às 13h11min
  • ele tem que voltar a fazer o que ele sabe fa zer FORRO e voltar aser o CÃOZINHO DO TECLADO luiz ignacio silva, Zacarias-SP - 23/10/2010 às 23h51min
  • eu queria te conhecer !
    sou do piaui luiz correia
    vou votar em vc por vc ser uma pessoa especial pra mim bjs
    expedita alves, So Paulo-SP - 26/09/2010 às 19h45min
  • ola bom tarde , DR DEPUTADO , gostaria muito de trabalhar com senhor aqui na minha cidade e ser um agente do povo , fico a espera da resposta da sua assesoria , fica com deus ,sou uma pessoa muito conhecida aqui na cidade e regiao luiz antonio zidioti, Monte Aprazvel-SP - 05/08/2010 às 12h47min

Formulário Comentário  

Deixe seu comentário




 


 


 





OBS: Todos os campos marcados com * (asterisco) são de preenchimento obrigatório!