Saúde

Redação do Gterra, 26/04/2012 às 16h17min

Dieta gera polêmica nos EUA ao propor alimentação pelo nariz

Regime foi condenado por especialistas, mas nos EUA já virou febre entre noivas que desejam perder peso rápido antes do casamento

Foto: Reprodução Dieta gera polêmica nos EUA ao propor alimentação pelo nariz
Dieta gera polêmica nos EUA ao propor alimentação pelo nariz
Edição: Gterra 

Apesar das críticas e das advertências dos especialistas, uma polêmica dieta , que promete a perda de dez quilos em dez dias por meio "da alimentação pelo nariz", se transformou em uma verdadeira febre entre as noivas americanas nos dias prévios ao casamento.

Conhecida como KE (Ketogenic Enteral), a dieta é promovida há menos de um ano pelo médico Oliver Di Pietro, que afirma que seus pacientes "não passam fome porque a provisão de alimento é constante" (800 calorias ao dia). Segundo Pietro, os pacientes perdem "cerca de 10% do peso em apenas dez dias".

A dieta consiste em introduzir no organismo, através de uma sonda nasogástrica que o paciente é obrigado a usar 24 horas por dia durante todo o tratamento, uma solução de aminoácidos, vitaminas e minerais "muito parecida com a que é oferecida nos hospitais para quem não pode comer".

O tratamento, que custa aproximadamente US$ 1,5 mil, está fazendo muito sucesso entre as noivas que não se incomodam em passar dez dias com um tubo no nariz para de perder peso antes do casamento.

"Entre as namoradas e entre todos os tipos de mulheres. E isso é normal. Que mulher não quer perder 9 quilos em dez dias?", indaga entre risos a porta-voz do médico Oliver Di Pietro, que ressaltou que muitos homens também recorrem ao tratamento por questões estéticas.

"O doutor tem um paciente italiano que já fez a dieta duas vezes. Esse mesmo paciente voltou a clinica para contar que havia encontrado uma nova namorada e que estava muito contente pela perda de peso", explicou.

A dieta, que virou uma verdadeira febre desde que o jornal "The New York Times" publicou um artigo detalhando seu funcionamento na última semana – também vem gerando muitas críticas e preocupações nos especialistas.

"Sacrificar a saúde, a ética médica e a alegria pré-nupcial pela perda rápida de peso? Não, acredito que não seja uma boa ideia", resumiu o diretor do Centro de Pesquisa Preventiva da Universidade de Yale, David Katz, ao ser perguntado sobre o método.

Segundo Katz, essa dieta viola a ética profissional e supõe um perigo para o fígado, os rins e para estrutura óssea do paciente.

"O lamentável é que essa suposta dieta transforme um tratamento médico em uma indulgência fácil à vaidade impulsionada pelo capricho", aponta o doutor em uma coluna divulgada pelo jornal "Huffington Post".

Na sua opinião, "essa 'dieta' abre um novo mundo de ideias surpreendentemente más", como ajudar a perder peso recomendando o vômito forçado, aplicando quimioterapia para provocar vômitos, anestesiando e até induzindo ao estado de coma.

"Basicamente, essa medida apoia a ideia que qualquer meio é bom para perder peso. Sendo assim, por que não passam dez dias pré-nupciais a base de cocaína? Funcionará tão bem ou melhor e ainda será mais divertido que uma sonda nasogástrica", ironiza Katz.

"Este método é novo nos Estados Unidos, mas já está sendo aplicado há oito anos na Europa", assegura a porta-voz de Di Pietro, que acrescentou: "Que pode ser mais seguro do que a dieta que é usada todos os dias para salvar doentes em todo mundo?"

Casado com uma mulher italiana e de origem italiana, Di Pietro soube deste sistema durante uma viagem a Roma e, por isso, decidiu exportá-lo. Nos últimos dias, a avalanche de novos clientes e de chamadas na imprensa está sendo tão grande que nos últimos dias Di Pietro decidiu designar uma porta-voz como sua interlocutora. A ideia e não aparecer mais na mídia até a próxima semana, quando dará uma entrevista à "CNN".

O próprio Di Pietro, com antecedentes de obesidade em sua família, chegou a realizar sua dieta em várias ocasiões.

"Trata-se de um impulso inicial, que, com uns resultados tão drásticos, elevam a moral e nos encorajam a seguir atentos", explicou.

"Depois o doutor recomenda uma nova dieta, geralmente com carboidratos, que ajuda o paciente a seguir perdendo peso".

Di Pietro, que afirma ter 25 anos de experiência como doutor, assegura submeter todos os seus pacientes a um exame médico e psicológico prévio. Durante o tratamento, ele ainda realiza três visitas para acompanhar o paciente e a evolução da dieta.



Fonte: Ig

Comentários (0)


Formulário Comentário  

Deixe seu comentário




 


 


 





OBS: Todos os campos marcados com * (asterisco) são de preenchimento obrigatório!